top of page

Lua-Cheia 1 Agosto 18h33 GMT 9º Eixo Leão/Aquário



Lua-Cheia 1 de Agosto 18h33 GMT a 9º do Eixo Leão/Aquário


Grau Sabeu do Sol - 130º ORVALHO DO AMANHECER BRILHA QUANDO O SOL INUNDA OS CAMPOS


1º Dia do 8º mês, com a passagem da Lua em Plutão a lembrar-nos do clima ameaçador que paira sobre a sociedade, naquilo que diz respeito ao lado mais escuro do inconsciente coletivo, o fantasma da guerra, da morte, das privações e do aproveitamento dos mais fracos pelos ditames dos que circunstancialmente se encontram fortes no plano existencial. Entretanto, a passagem da Lua em Aquário revela-nos a esperança no Novo Homem, da visão universal em cada ser individual. O empoderamento de cada ser é simbolizado no signo de Leão, a coroa e a realeza que há em cada ser naquilo que ele tem de mais puro e real. Aqui o ser envolve-se da sua legítima dignidade, pois ele é filho de Deus, do Absoluto, e, nesse sentido, é no eixo de Leão/Aquário que ele ganha consciência que a sua estrela brilha através dos demais, o Sol é também umas das múltiplas estrelas que evolui ao longo de todo o seu ciclo galáctico. A humanidade é feita e evolui em termos de diferenciação e de identidade, e através dela vai havendo cada vez mais a sensação de que o problema de um é o problema de todos, cada ser tem a sua voz e o seu lugar presente no mundo, primeiro pela diferenciação, depois pela aceitação e finalmente pela integração. Todo o caminho é fruto da evolução da consciência, e enquanto não compreendermos aquilo que concerne à existência e aquilo que advêm da essência, será difícil percebermos o nosso lugar no Universo. A astrologia é uma das poucas linguagens que permite decifrar o sentido do cosmo e as relações entre as partes e o todo. Se cada um se colocasse em causa e soubesse o motivo do vir aqui em cada encarnação, e o propósito que conduz a sua existência, talvez aí, quisesse melhorar a si mesmo e os seus múltiplos relacionamentos, pois rapidamente daríamos conta que o que fazemos ao outro, ao nosso próximo, fazemos também a nós mesmo.

Isto é uma aprendizagem e a lição que encontro para esta Cruz em T fixa com Sol em Leão, Lua em Aquário em quadratura com Júpiter em Touro - não é o mundo do ter que nos faz mais felizes, mas o bem-estar e a sustentabilidade fazem parte natural do ser humano e é um direito que cada um deveria ter assegurado à nascença para melhor desenvolver os seus dons e expressá-los no mundo.

O excesso do elemento terra profanado e demasiado quantificado na nossa sociedade, tem-nos levado ao consumismo desenfreado e pode-nos levar à loucura, por um crescimento desmedido, em todos os tipos de indústrias, seja as de armamento, exploração desmedida dos solos, desmatamento florestal, poluição, desrespeito pela natureza, lixo, toxidades etc… todo o excesso representado por Júpiter, (crenças e conceitos sociais) neste caso fazendo alusão à parte material da sociedade (Touro) assente no lucro, nos juros, nos mercados económicos, em todos os derivados dos derivados, ativos ou passivos, na extravagância, no desperdício, seja ele alimentar ou em produção não qualificada, como no caso da construção de cidades fantasmas na China ou noutros artefactos construídos por esse mundo fora…

Estas quadraturas de Júpiter aos luminares neste plenilúnio faz-me trazer à tona da consciência todo o desequilíbrio social, gerado pelas guerras de Titãs ao longo das Eras.


Como toda a Cruz Fixa tem de ser equilibrada pela atividade equilibrada dos seus 4 braços, temos de ver que a saída deste desequilíbrio com a acentuação material em Touro terá de ser compensado pelo trabalho do elemento água contido no signo de Escorpião, braço polar complementar da Cruz Fixa. O signo de Escorpião num dos seus aspetos mais elevado, pode ser visto como águia, o pássaro que voa mais alto e que tem a capacidade de ver as coisas na sua real perspetiva e profundidade.

Vamos então aprender com Escorpião, a abandonar o que é superficial e ilusório, para renovar tudo o que sustenta a vida: emoções, afetos, luta para dignificar o que é realmente importante ao serviço do todo. Este é um caminho de alquimia, morte do passado, renascimento e ressurreição, o qual gera novas formas de vida que ficam ao dispor de um Ego mais integrado com o ser universal, simbolizado no eixo Leão-Aquário que está em todos nós e que deve ser assumido ao longo desta Nova Era.


Que este plenilúnio possa trazer mais iluminação e clarividência em conjugação com o sentir das nossas almas


Luís Resina

Lresina1@gmail.com

Lx, 31-7-23







Commentaires


Secções
bottom of page