Lua Cheia - Peixes/Virgem 27-2-21


Breves Notas: Lua cheia grau 8/9 do eixo Peixes-Virgem

Chegámos a uma Lua Cheia um pouco semelhante à carta celeste do Infante Dom Henrique: Ascendente Carneiro e Sol em Peixes na casa 12! Só que agora, as Naus são outras, e as velas a erguer se inflamam também com uma consciência vasta e universal, aquilo que outrora fora água é hoje ar e pensamento espalhado pelas redes sociais e não só, este é um trabalho hercúleo a ser feito por todos – unir o pensamento ao sentimento neste final de era.

Júpiter, Mercúrio e Saturno em Aquário na casa XI – simbolizam os grupos e as associações que vibram em consonância com o Espírito da Nova Era, esta vai se revelando a quem está atento aos sinais do Cosmo e o reencontro dos argonautas cuja missão é levar a Boa Nova está a fazer-se progressivamente.

À medida que Aquário se eleva, o lado de sombra contido no medo e no materialismo do signo da Virgem (o complemento oposto à Era de Peixes) - coroada por um racionalismo inconsequente tentando controlar tudo e todos, não vá o diabo tecê-las - vai-se esbatendo por uma confiança cada vez mais presente nos grupos e nas pessoas que começam a pensar mais pelas suas cabeças. Para além de muitas medidas desproporcionais e ridículas que abundam por aí, há também uma maior lucidez que nos faz pensar cada vez mais de uma forma sistémica, sincrónica e analógica cujo papel é religar os dois hemisférios do cérebro (H. Esq. Lógico e racional, H. Direito – analógico, simbólico e intuitivo).

A oitava de Aquário tem tudo isso, mas para lá chegarmos, cada ser (a parte do Leão em nós) terá de integrar o Eixo Leão-Aquário, e isso passa pelo coroamento ou empoderamento do indivíduo.

O Ascendente Carneiro nesta lunação mostra um novo impulso e uma tensão nos seus dois regentes: o regente tradicional Marte em Touro na casa 2 mostra a preocupação com as questões económicas e materiais, o regente esotérico Mercúrio em Aquário na casa 11 pede uma maior consciência grupal, uma maior visão e alargamento de horizontes para virmos a construir a partir do presente o futuro.

Voltando a Peixes, onde se situa o Sol da alma de Portugal, temos nesta lunação um duplo significado com a presença deste astro em Peixes na décima segunda casa. Se a casa 12 é tradicionalmente, a casa das aflições e do confinamento forçado! É também, no seu aspeto metafísico, a casa do reencontro da alma individual com a alma coletiva, daí, o seu lado mais ecuménico, missionário e de ajuda aos outros.

Assim, quem sentir a presença de vírus como medo, praga ou castigo, ainda ficará mais preso e confinado na sua teia ou na sua bolha de isolamento, porém, se aproveitarmos esta fase de alguma solidão para um maior encontro connosco próprio, seja pelas práticas de meditação ou outras técnicas de religação entre o microcosmo e o macrocosmo, teremos sempre a oportunidade de acolher o sentimento universal veiculado por Peixes no âmago de cada um.

A síntese do Eixo Peixes/Virgem precisa de ser feita antes que coloquemos os dois pés direitos em Aquário, Portugal pela sua tradição e pela energia da sua alma tem muitas condições para o fazê-lo, mas para isso é necessário que acordemos para a missão que aqui nos trouxe nesta fase espácio temporal da nossa existência.

Na próxima Lua Nova de Peixes, dia 13 de Março, falarei de algumas transformações necessárias ao nível das mentalidades, do equilíbrio necessário entre espírito e matéria, e de uma nova classe de políticos espiritualistas que precisam de reaparecer neste país para que Portugal como entidade coletiva se cumpra!

Para tal seremos grandes na medida em que for a nossa humildade.

Leitura sugerida: Portugal, a Mensagem e os Astros – Editora Espiral

Luis Resina – Cursos, aconselhamento e eventos

lresina@sapo.pt



Algumas notas sobre a Era de Peixes atualmente em declínio:

Era de Peixes - desenvolvimento do Elemento Água (œ) – A comunhão sanguínea da espécie humana independente de todo o tipo de as raças, credos ou religiões. A manifestação do Cristo Solar na personalidade humana de Jesus, exemplo da mensagem pró coletivo da Era de Peixes: ama o outro como a ti mesmo, amai-vos uns aos outros, comungai do mesmo pão.

O sentimento coletivo – fator genérico de identidade emocional comum a todas as culturas, somos todos Um

Aspeto Sombra – divisionismo, guerras religiosas, dogmatismo, materialismo desligado da fonte

Elemento complementar Terra (â) – Habitamos o mesmo planeta, moramos na mesma casa, do materialismo egocêntrico à ecologia sustentável. Economia e preservação do ambiente.

Aspeto Sombra - A proliferação material e política assente no personalismo e nos diversos ismos que levam ao separatismo.

L.R – 27-2-21

Featured Posts
Recent Posts